TESTEMUNHOS

Aqui podes ler e sentir o testemunho de Jovens que um dia viveram um Shalom, quer como participantes quer como Coordenadores ou Equipa de Cozinha.
O testemunho dos outros estimúla-nos!
Obrigado aos irmãos que ousam testemunhar!

JC arranja sempre formas “interessantes” de falar connosco pela boca dos que nos rodeiam. No dia 18 de novembro, houve celebração do sacramento da reconciliação na minha paróquia e, ao ter dito ao sacerdote que andava muito impaciente e com pouca disponibilidade, ele respondeu: “arranjamos sempre tempo para o que queremos”. Fiquei a pensar, mas rapidamente deixei-me engolir pelo stress e pelas tarefas do trabalho. Só conseguia pensar nos prazos apertados todos os afazeres que constavam da minha longa lista. No dia 20 de novembro, JC convidou-me para fazer parte da equipa da cozinha no Shalom 36. O meu primeiro pensamento foi: tenho tanto trabalho. O segundo: Não me dá jeito nenhum. O terceiro: Não vou conseguir, mas queria tanto. O quarto: “Arranjamos sempre tempo para o que queremos”. O quinto: Seja oque Deus quiser! E foi esta a minha resposta: SEJA O QUE DEUS QUISER! Agora, passada 1 semana reforço a minha ideia de nunca desejar aos outros que os seus sonhos se realizem. É que, muitas vezes, não desejamos o que é melhor para nós. Mas JC sabe sempre de que precisamos e o que nos fará felizes. É muito mais seguro deixar tudo nas Suas Mãos! Garanto! Eu não sabia que precisava de uns dias de paragem (bem pelo contrário), fora do trabalho, fora da rotina e tão pertinho de Deus. Eu não sabia, mas Ele sim! Obrigada, Senhor, por me teres chamado e por me deixares estar tão pertinho de Ti! Obrigada, Senhor, por Te teres servido de mim. Obrigada, Senhor, por me deixares ver e sentir de perto o poder do Teu Amor manifestar-se naqueles que se abrem a ti. Obrigada, Senhor, por me teres reunido com uma equipa fantástica. Não é para ficar bonito! Vocês sabem que é mesmo o que sinto! Meus queridos cozinheiros”, vocês são o máximo! Meus ricos pequenos! Não me canso de dizer. Cada um de vocês foi Shalom para mim este fim-de-semana. Como? Fácil! Relembraram-me que pode haver espiritualidade no trabalho. Como? De cada “obrigado” vosso tirei uma lição de gratidão. De cada “com licença” e “desculpa”, tirei uma lição de respeito. De cada “já comeste?”, “Veste o casaco para não ficares doente”, tirei uma lição fraternidade. De cada “agora descansa tu”, tirei uma lição de compreensão. De cada “eu não sei fazer isso, ajudas-me?”, tirei uma lição de humildade. De cada “deixa estar que eu faço”, tirei uma lição de presença. De cada “o que é que tem para fazer?”, tirei uma lição de disponibilidade. De cada “eu nunca fiz isso, mas posso tentar”, tirei uma lição de abertura. Em tantas e tantas perguntas respondidas, tirei uma lição de paciência. Em tantas e tantas gargalhadas tirei uma lição bom humor. De cada cântico (des)entoado, tirei uma lição de oração. De tantos abraços, tirei uma lição de amizade. De tantas, tantas e tantas vezes ouvir “Deus vai ajudar-nos!”, “ O senhor é meus pastor nada me faltará” tirei uma lição de confiança. Não senti falta de espaço, nem de tempo, nem das rotinas, nem de “conforto”, nem de ninguém. Comprovei que, quando se trabalha para um fim comum, quando Deus está em primeiro lugar, quando nos dedicamos de corpo e alma, tudo corre bem! Sem dúvida, a união fez a força! Repito: para mim, todos vocês como grupo, mas também cada um individualmente foi SHALOM! 
Que Deus vos guarde, abençoe, proteja e ilumine.
Abraço a todos!

Patrícia Rego - Da Equipa de Cozinha do Shalom 36